terça-feira, 5 de julho de 2011

silêêêêncio...

o silêncio é uma prática engraçada, se você for, assim, um adepto do humor negro, claro.

existe aquele tipo de silêncio que conforta; o silêncio da reclusão, da meditaçao. aquele que nos traz ensinamentos.

existe o silêncio entre pessoas, aquele momento confortável em que ninguém precisa dizer uma palavra. traz conforto e gera uma cumplicidade que os que observam de fora, nunca entenderão.

... e existe o silêncio forçado, aquele que provoca uma dor irritante no estômago; dor que começa na cabeça, passa pela boca que está travada, desce rasgando pela garganta até alcançar o fígado e dar aquela pontada nas costas.

esse é quase um silêncio de morte, com a única diferença que ela vem pra trazer paz.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

conversas difíceis.
difíceis.
demais.

conclusão da madrugada

tem um acelerômetro dentro de mim: uma hora tô na vertical; outra, na horizontal.

às vezes, tô de ponta-cabeça.

domingo, 3 de julho de 2011

gente

mono

ssilá

bi

ca

.

sábado, 2 de julho de 2011

alguma coisa acontece...

no meu coração...


e o dia amanhece comigo ouvindo tua voz. é estranho como sempre parece um recomeço de algo que podia ter virado rotina, mas ainda é muito difícil de lidar.

penso que é por isso que ainda sinto as borboletas no estômago e, sejam elas pretas ou brancas, continuam me fazendo sentir viva;

por mais que, às vezes, preferisse estar morta.

... mas aí vem o alívio daquele insight companheiro que sempre vem nas melhores horas.

e, de alma tranquila, finalmente vou arrumar as malas.

quando a dor aperta, a gente toma um analgésico, vai no médico, pega receita;

chora no colo da mãe, liga pros amigos, compra comida aconchegante, toma um porre;

grita aos quatro ventos que "chega! eu não quero mais isso!" ou desiste logo de uma vez e se mata.

só que à meia-noite, só consigo ligar e dizer "não, não tá tudo bem".

porque não tá mesmo.

e não na vida.

hoje.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

teste

teste. a vida é cheia de testes.

(essa vez é a hora do teste do app do Blogger pro android)

quarta-feira, 29 de junho de 2011

11 dias

Em 11 dias, dá pra emagrecer quatro quilos com a dieta da Bíblia; dá pra treinar uma seleção pra Copa América e dá pra pensar em romper seu precioso silêncio pra defender uma pessoa nem tão confiável assim, talvez. Dá pra suspender um jogador de futebol pelo seu mau comportamento e dá até pra confundir a cabeça de cientistas, passando 11 dias sem dormir.

Em 11 dias, três pessoas morreram a tiros de fuzil na capital paulista, o vulcão Puyehue ficou estável e as aulas voltaram no Colégio Tasso da Silveira, depois do massacre do Realengo.

Onze dias é o quanto demora pra um Nike Shox Turbo ser entregue na casa de alguém, se não houver problemas e é a mesma quantidade de dias que uma mulher consegue sobreviver na serra andina, só comendo insetos e plantas.

A esposa do Usher saiu do hospital depois de 11 dias internada; mesmo tempo que a Maria Carolina levou pra mudar de vida.

Em 11 dias dá pra fazer uma viagem por Orlando ou pra vários lugares incríveis no Peru.

"11 Dias" é o nome de uma música que eu nunca ouvi na vida.

...

Onze dias é o quanto eu vou demorar pra te ver de novo.





o bom fotógrafo é aquele que consegue mostrar o que viu.
a gente sente
o coração latente
queimando;

quando tinha
que ser a entre-
linha

do cérebro,

pensando.
essa dor que vem no estômago, sobe pra cabeça e termina no olho, em forma de lágrima.